Logo RTM

Compartilhe

KYC para distribuidoras de produtos de investimentos: entenda a importância
PorRTM
KYC - Know Your Costumer para distribuidoras de produtos de investimentos

O Know Your Customer, ou Know Your Client (KYC), é indispensável para uma distribuidora de investimento. Trata-se de um processo obrigatório de verificação para legitimar o perfil de quem quer contratar os serviços. 

Por exigir precisão e diferentes etapas de checagem, o apoio de tecnologias especializadas para cumprir todos os procedimentos pode ser uma excelente opção. Assim, as avaliações ganham velocidade e segurança, características essenciais para a eficiência dos processos. 

Neste artigo, vamos explorar o conceito de KYC para investimentos, a melhor maneira de desempenhar essa função em uma distribuidora e quais são os recursos capazes de auxiliar essa prática. 

>> Acesse o eBook da RTM sobre tecnologia no mercado de investimentos e entenda como combinar as ferramentas ideais ao aquecimento do setor financeiro! 

O que é e como fazer a política Know Your Customer?

KYC (Know Your Customer), que, em português, quer dizer conheça seu cliente, é um onboarding dedicado a reunir uma grande quantidade de informações de um cliente antes de intermediar seus investimentos. Para tanto, deve-se seguir uma estratégia baseada em regulamentações e comprovações criteriosas.

As regras para conhecer bem um cliente valem tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica, e a melhor forma de implementar essa política é instaurar um processo que siga os seguintes passos:

  • identificação;
  • qualificação;
  • classificação de risco.

Para colocar tudo isso em prática, o contratante preenche um formulário chamado comumente de Análise do Perfil do Investidor (API)

Junto a isso, é comum o envio de documentações relevantes para validar o processo, além de metodologias para compreender vieses comportamentais e constantes atualizações ao longo da prestação de serviços. 

Qual é o objetivo desse método?

A finalidade de garantir o conhecimento sobre quem está contratando sua instituição financeira é executar o suitability dos investidores. Todas as conferências realizadas somam argumentos e indícios capazes de indicar a existência de riscos nas transações.

O KYC permite a visão sobre:

  • dados pessoais;
  • origem dos valores das aplicações;
  • grau de escolaridade;
  • nível de instrução do cliente sobre o mercado de investimentos;
  • entre outras informações.

Conhecer os clientes significa prevenir-se contra problemas

A veracidade de todos os dados cadastrais recolhidos visa impedir:

  • lavagem de dinheiro;
  • financiamento do terrorismo;
  • incentivos à proliferação de armas de destruição em massa.

Portanto, os registros envolvidos nas operações exercem a função de uma espécie de filtro para inclusão do cliente na distribuidora, atendendo controles internos e a cooperação com jurisdições e previsões legais.   

“O distribuidor de produtos financeiros é dono do cliente. Por mais que eu tenha outros prestadores de serviços na cadeia, é ele quem mantém o relacionamento comercial direto com o consumidor. Então, isso tem que ser muito mais enraizado nele do que em outros prestadores.” Fernanda Alyine Soares, consultora jurídica da Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro (Anbima).

Qual a importância do KYC para distribuidoras de produtos de investimentos?

Os procedimentos de KYC são importantes para detectar e impedir ilegalidades na difusão de produtos do mercado financeiro. 

A possibilidade de identificar esquemas fraudulentos — como desvios de dinheiro, corrupção e outros tipos de fraudes financeiras — determina critérios de aceitação às distribuidoras de investimentos

Ou seja, com Know Your Customer, é possível se resguardar ao prestar os seus serviços, evitando envolvimento em negócios inseguros, penalidades e danos e alinhando-se ao compliance.

Outro ponto fundamental é o direcionamento para criação de produtos adequados aos perfis atendidos. O estudo aprofundado do consumidor viabiliza estratégias para aumentar a adesão do público aos serviços oferecidos

Quais leis e regulamentações se relacionam com o KYC?

São diversas as instruções normativas aplicáveis ao KYC. Porém, segundo a consultora jurídica da Anbima, Fernanda Alyine Soares, duas delas merecem destaque.

As principais orientações legais para processos de conhecimento do cliente no mercado financeiro são a Resolução n.º 50 da Comissão de Valores Imobiliários (CVM) e a Circular n.º 3978 do Banco Central. 

Vale mencionar que as alterações posteriores incluídas pelas autarquias citadas acima devem sempre ser consideradas, e players do mercado financeiro precisam estar atentos a qualquer atualização nas regulamentações

Tais documentos dispõem sobre como conduzir as avaliações acerca dos perfis dos clientes para que distribuidoras financeiras se privem de práticas ilegais. 

Como facilitar processos de KYC

Seu negócio pode buscar ferramentas e estratégias a fim de exercer as demandas relacionadas ao alicerce de informações do KYC de investimentos com mais facilidade. Fique por dentro de algumas alternativas abaixo!

Seguir políticas de compliance

A estruturação de ações fundamentadas no compliance regulatório é crucial para revelar fontes e dados que autentiquem análises sobre os clientes com eficácia. Isso permite uma atuação preventiva por parte da sua distribuidora.

Uma boa dica é aliar essas referências a bons planos de gerenciamento de riscos.

Utilizar recursos de tecnologia

A agilidade nas etapas de apuração dos clientes pode fazer toda a diferença para a qualidade de atendimento da sua empresa. Tendo isso em vista, adotar tecnologias para esse fim acelera os processos e ainda aumenta a segurança sobre a veracidade das informações.

Os recursos que mais contribuem para isso são:

Buscar fornecedores especializados

Sabemos que operacionalizar os recursos listados acima e manter configurações ajustadas às exigências para o mercado financeiro não é tão simples assim. Por essa razão, prestadores de serviços especializados são ótimos parceiros e aliados em missões como o KYC!

Empresas com expertise no setor de finanças eliminam gargalos e fornecem o backoffice com padrões e automatizações preparados para fazer essa e outras entregas com excelência. 

A evolução do mercado de fundos

Falamos até aqui sobre o entendimento das particularidades e dados de cada cliente. Porém, não podemos nos esquecer também das tendências do mercado, combinando tudo isso no aprimoramento do que a sua distribuidora oferece ou ainda pode desenvolver.

Agora que você já sabe como otimizar as práticas de Know Your Client da sua instituição, aproveite mais um material da RTM para complementar seus insights!

>> Faça o download do nosso infográfico com tudo o que você precisa saber para se manter atualizado sobre a evolução dos fundos de investimentos!

Deixe seu comentário

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Newsletter

Cadastre-se e receba todos os nossos conteúdos por e-mail, em primeira-mão.


    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Veja outras notícias relacionadas

    Arte que mostra a tela da solução RTM Community, que facilita a comunicação entre traders.
    Ferramenta para otimizar a comunicação entre traders: conheça a RTM Community
    Imagem ilustrativa para texto do blog da RTM que explica o que é cloud native e por que o mercado financeiro deve se atentar a isso.
    O que é cloud native e por que o mercado financeiro deve se atentar a isso?
    Imagem de capa do post de blog sobre PLDFT: prevenção de lavagem de dinheiro em instituições financeiras.
    PLDFT: como prevenir a lavagem de dinheiro em instituições financeiras