Clipping

Modernização do ambiente beneficia serviços de telefonia oferecidos ao mercado financeiro

31/07/2014 | site: http://www.cetip.com.br

A RTM, empresa que atua como o principal canal de comunicação do setor financeiro brasileiro, está modernizando sua infraestrutura. O objetivo da mudança é concluir a migração da tecnologia tradicional TDM para IP na rede privativa. A conversão deve ser concluída até agosto. 

Dessa forma, será possível oferecer serviços de maior qualidade com total segurança. Para os usuários, o benefício mais perceptível será a maior disponibilidade dos serviços.

“Os usuários da Cetip que possuem acesso dedicado a RTM ganham uma tremenda agilidade na ativação dos serviços, pois não há necessidade de instalação de novos links ou linhas privadas de voz”, explica Robson Freitas, da área de Relações Institucionais da RTM.

Com a nova tecnologia, a voz será digitalizada e enviada como dados, usando o protocolo IP dentro da extranet da RTM. Tudo é feito num ambiente totalmente segregado da internet, assegurando  estabilidade e o uso de mecanismos que permitem priorizar os serviços mais sensíveis.

Segurança

Outra vantagem trazida será a possibilidade de adicionar um canal para contingências automáticas. Esse aspecto é importante, levando em consideração que, atualmente, acontecem muitas obras de infraestrutura no país. Por isso, é cada vez mais frequente o rompimento de fibras óticas, o que se reflete na interrupção dos serviços de comunicação.

“Com backbones redundantes e a utilização de links de contingência, a solução adotada pela RTM permite a entrega de serviços no padrão de alta disponibilidade, pois a queda de um dos links nem é percebida pelos usuários dos serviços de dados, voz ou imagem. É, portanto, a solução ideal para o ambiente crítico de operações no mercado financeiro”, observa Freitas.

Entre os serviços colocados à disposição do mercado pela RTM, o hotline é um dos que vem registrando maior número de adesões. Ele permite, por exemplo, que dois usuários de localidades distintas falem entre si através de um canal de voz exclusivo. Hoje bancos, assets, distribuidoras e corretoras utilizam o hotline, totalizando cerca de 1,8 mil linhas privadas no segmento financeiro.