Notícias

Conexão traz resumo do Web Summit

Cyber segurança, tecnologia 5G e sustentabilidade foram os temas de maior destaque

Diretoria da RTM marca presença no Web Summit 2019
Foto: Divulgação

Os avanços tecnológicos estão mudando o mundo que conhecemos em altíssima velocidade. Conferir o que executivos de grandes empresas do ramo estão planejando para o futuro é essencial para estar alerta quanto às mudanças que estão por vir. Por isso, a RTM acompanha anualmente a Web Summit, maior conferência de tecnologia e empreendedorismo do mundo. Na edição de 2019, que aconteceu em Lisboa nos dias 4 a 7 de novembro, o diretor Geral, André Mello, e a diretora Comercial e de Produtos, Adriane Rêgo, estiveram entre as mais de 70 mil pessoas que participaram do evento.

Discussões sobre proteção de dados e privacidade na era digital, fake news, inteligência artificial, sustentabilidade e 5G foram temas amplamente debatidos. O Conexão RTM traz um breve resumo dos principais pontos apresentados ao longo dos três dias da Conferência. Fique informado!

Edward Snowden fala sobre segurança de dados e LGPD na Web Summit 2019
Foto: Divulgação

“Ninguém estará seguro na internet, até que todos estejam”, Edward Snowden – ex analista da NSA

Uma das apresentações mais esperadas do Web Summit foi a de Edward Snowden, o ex-analista de sistemas da NSA – a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos – que ainda hoje enfrenta acusações do governo norte americano por tornar público detalhes de programas de vigilância de cidadãos, em 2013. Sua participação aconteceu por videoconferência da Rússia.

“Eu era um cara quadrado. Nunca tinha ficado bêbado ou usado drogas e acreditava nas leis”, Ao iniciar sua carreira dentro de órgãos governamentais americanos, o ex-espião percebeu que a realidade era mais complexa. “Em vez de espionar pessoas perigosas ou figuras contra o governo, eu descobri que ninguém estava livre, todos estavam sendo observados. Não importava se você estava ou não dentro da lei.” Foi neste momento que ele se fez uma pergunta “O que pode ser feito quando as instituições mais poderosas da sociedade se tornaram as menos responsáveis?”.

Para Snowden, a internet poderia ser um espaço democrático de “amplificação do poder individual”, mas não é. Principalmente quando essa reunião entre grandes corporações e governo é usada contra a sociedade. Segundo o ativista, um dos principais desafios na era da transformação digital é a coleta e o armazenamento de dados pessoais. Google, Facebook e Amazon são os principais destaques. “Dados não são inofensivos ou abstratos quando se trata do ser humano. “Não são os dados que são explorados, são as pessoas. ”

Ele reconhece que o mundo está dando mais atenção à privacidade das informações e que a LGPD é um “bom esforço”.   Mas alerta: “o problema não é a regulação da proteção de dados, mas, sim, a geração e a retenção dessas informações. “A coleta de informações já aconteceu e “é okay espiar. Confiamos demais nos nossos celulares, navegadores, redes sociais. Nós não devemos confiar em nada. No fim, as empresas sempre agirão em seu próprio interesse. A única forma de proteger alguém é protegendo todos”.

Guo Ping, da Huawai, fala sobre o crescimento do 5G pelo mundo na Web Summit 2019
Foto: Miguel A. Lopes/Lusa

“Quem se juntar ao 5G vai sair ganhando”, Guo Ping – Chairman da Huawei

Guo Ping, chairman da Huawei, que encabeça a implantação da rede 5G pelo mundo, incentivou a comunidade global de desenvolvedores a aproveitar a oportunidade oferecida pelo 5G.

Em combinação com inteligência artificial, big data, realidade virtual e aumentada, a quinta geração de comunicação móvel tem potencial de revolucionar a sociedade, a exemplo da eletricidade no século XX.  “O 5G vai mudar o mundo, a forma como vivemos e trabalhamos”. Será o início de uma nova era, o principal facilitador do mundo inteligente. “Quem se juntar sairá ganhando”.

Em sua palestra, citou todas as vantagens da tecnologia, que pode ser utilizada em uma infinidade de aplicações. Desde aproximar a distância entre aparelhos e nuvens a aumentar segurança no ambiente de trabalho, e até para diagnósticos médicos. Os avanços, segundo o líder chinês, estão andando “mais rápido do que o esperado” e os números já são significativos. A Coreia do Sul atingiu um milhão de usuários de 5G em apenas 60 dias. Dez países já operam a tecnologia comercialmente.

Nos próximos cinco anos, a Huawei pretende investir um bilhão e meio de dólares para expandir um programa de desenvolvimento em escala global.

Ronan Dunne, CEO da Verizon, faz palestra sobre 5G na Web Summit 2019
Foto: David Fitzgerald/Web Summit via Sportsfile

“5G não é simplesmente um novo G”, Ronan Dunne – CEO da Verizon

Para Ronan Dunne, CEO da Verizon, maior operadora de telefonia móvel dos Estados Unidos, a velocidade e a capacidade de conexão de dispositivos móveis entre si serão multiplicadas por 10 ou mais com o 5G. “As novas redes suportam um milhão de dispositivos conectados em um quilômetro quadrado. Será um grande salto para consolidar a Internet das Coisas”, disse Ronan. 

“A transformação digital em curso vai nos levar para a quarta revolução industrial muito mais rapidamente do que qualquer ruptura tecnológica já vista pela humanidade”.

Ele ainda acredita que a eficiência energética da tecnologia 5G significará uma revolução ainda maior para os próximos anos. “O consumo é de apenas 10% em comparação com o 4G. É uma verdadeira ruptura e reafirma nosso compromisso com a sustentabilidade do planeta. Vai melhorar toda a cadeia de fornecimento da tecnologia”.

Marcus Weldon, CTO da Nokia, fala sobre o desenvolvimento do 5G nos últimos anos - Web Summit 2019
Foto: Divulgação/Youtube

“5G ajudará a construir cidades inteligentes”, Marcus Weldon – CTO da Nokia

Para o executivo da Nokia, Marcus Weldon, a tecnologia 5G teve um desenvolvimento mais rápido que o esperado e pode ser mainstream daqui a três ou quatro anos. Para isso, é importante alcançar a menor latência possível, armazenando dados em nuvens locais para minimizar os tempos de transferência de dados.

Ele acredita que a tecnologia 5G permitirá “uma nova era de produtividade e crescimento econômico”. Redes de transporte serão amplamente digitalizadas, o que significa que toda a infraestrutura de transporte estará sob controle inteligente. Semáforos poderão ser otimizados para atuarem de acordo com o tráfego de diferentes horários. Horários de vôos, trens, caminhões nas estradas serão otimizados. Também haverá redes de energia, redes de comunicação e redes de manufatura. Por fim, teremos redes de saúde com sistemas idealizados de bem-estar.

E O 5G será o grande protagonista dessa evolução. É assim que a produtividade humana aumentará.

David Hanson apresenta Sophia The Robot na Web Summit 2019
Foto: Tiago Serra Cunha | EF

“Os robôs estão mortos, vida longa aos robôs”, David Hanson / Sophia The Robot

Mais uma vez, Sophia, a Robô, foi atração no Web Summit, revelando suas capacidades ao responder com humor, mostrar emoções e até comentar sobre política. Seu criador, David Hanson, CEO da Hanson Robotics, afirmou que ela ainda possui limitações, mas já evoluiu muito desde o último ano. “São as tecnologias debaixo da humanoide que vão dar origem à próxima revolução na Inteligência Artificial”

Para, Hanson, é necessário ter transparência no processo de desenvolvimento dos robôs. E vai além: “Esta é a 4ª Revolução Industrial, um novo ecossistema de robôs está prestes a chegar. E não é algo contra a natureza, é uma consequência dela”, defendeu.

Brad Smith, presidente da Microsoft, fala sobre o futuro com Inteligência Artificial na Web Summit 2019
Foto: Antonio Cotrim/EPA

“Quanto mais potente a ferramenta, mais potente a arma”, Brad Smith – Presidente da Microsoft

Para Brad Smith, presidente da Microsoft, antes de pisar no futuro da Inteligência Artificial, é preciso fazer uma pausa para reflexão. As empresas de tecnologia devem trabalhar para que o avanço tecnológico não se torne um risco para a sociedade, revisando princípios éticos.

As inovações que irão marcar a próxima década significarão uma era extraordinária, mas também uma era de ansiedade. “Vamos ter de nos questionar: o que é que estamos fazendo? O mundo quer que avancemos com a tecnologia, mas também espera que preservemos os valores fundamentais, como os direitos humanos. “

A tecnologia tem sido um “ativo espetacular para o mundo”, porém “qualquer ferramenta pode se tornar uma arma”: Portanto, Brad recomenda que a indústria se aproxime cada vez mais do poder público e priorize a questão da privacidade. “Governos devem acelerar essas conversas, sendo mais rápido nessa transição. É preciso olhar para o futuro, mas aprender com as lições do passado. Temos de colocar o público em primeiro lugar”, alertou.

A fala do presidente da Microsoft terminou com uma mensagem otimista, a de que é possível utilizar a IA para o bem, seja com o desenvolvimento de soluções voltadas para acessibilidade, para ações humanitárias ou para preservar o planeta. “Temos um papel no mundo. Precisamos trabalhar juntos para cumpri-lo”, concluiu.

Brittany Kaiser, ex-diretora da Cambridge Analytica, falou na Web Summit 2019 sobre a segurança de dados
Foto: Stephen McCarthy/Web Summit via Sportsfile

“Os dados são o novo petróleo”, Brittany Kaiser, ex-diretora da Cambridge Analytica

Uma das delatoras do escândalo da Cambridge Analytica, Brittany Kaiser afirmou que “os dados são o novo petróleo”. “Estamos todos desprotegidos. Nossos dados estão sendo coletados e usados para os mais diversos fins”, alertou.

A ex-diretora da empresa contratada em 2016 pela campanha de Donald Trump, que usou informações de usuários do Facebook, destacou que acredita ser possível reverter o quadro atual por meio de regulação e soluções tecnológicas éticas. “Os dados devem ser nossos e não das grandes empresas de tecnologia.”

Kaiser transformou-se em ativista da proteção de dados. Uma de suas iniciativas é uma petição, a #OwnYourData, em que defende que chegou a “hora de possuirmos nossos próprios dados. Este é um direito humano. Deveríamos poder decidir livremente como nossos dados são usados (e como não são)”.

Kate Brandt, do Google, fala sobre novo programa de aceleração para startups de ações sustentáveis na Web Summit 2019
Foto: Vaughn Ridley/Web Summit

“Existem desafios únicos para atrair investidores certos”, Kate Brandt – Google

A diretora de sustentabilidade do Google, Kate Brandt, anunciou no evento o lançamento da Google for Startups, uma iniciativa de aceleração climática para impulsionar startups focadas na área da sustentabilidade, abrangendo Europa, Oriente Médio e África.   O objetivo é desenvolver estratégias para diminuir os efeitos da crise climática, combatendo desperdício alimentar, pobreza e aquecimento global.

Segundo Kate, a Google é exemplo em sustentabilidade, sendo neutra em carbono há mais de uma década, investindo pesadamente em energias renováveis e apoiando  múltiplos projetos e organizações em várias partes do mundo no sentido de atingir vários dos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Até 2020, a gigante de Sillicon Valley pretende que todos os aparelhos da sua marca, desde telemóveis a acessórios, sejam totalmente fabricados com materiais reciclados e recicláveis. Além disso, numa altura em que se espera que os centros de dados usem mais de um quinto da energia global até 2025, a Google reforça que os seus centros usam mais de metade da energia quando comparados aos restantes.

Katherine Maher, CEO da Wikipedia, comentou em palestra na Web Summit sobre a disseminação de fake news
Foto: David Fitzgeraldweb Summit via Sportsfile

“O mundo vive uma crise de confiança”, Katherine Maher, CEO da Wikipedia

Na avaliação de Katherine Maher, CEO da Wikipedia, as fake news disseminadas na internet, a polarização ideológica e a corrupção estão deixando as pessoas cada vez mais desacreditadas nas instituições, desde governo, passando pela imprensa, até a ciência. “A confiança é a infraestrutura de nossa sociedade. Estamos paralisados. “Não é uma inconveniência, é uma ameaça existencial”.

Mas há luz no fim do túnel. Katherine acredita que a criação de novas formas de compartilhar e construir conhecimento são a saída para a crise. “Todos estamos nesta sala porque acreditamos no poder das grandes ideias e que por meio delas vamos ter a próxima grande mudança que irá impactar o mundo”, disse. Segundo ela, “se a curiosidade nos torna humanos, o conhecimento é a prova da nossa humanidade”, pois “é a nossa capacidade de construirmos algo em conjunto”. Por fim, utilizou o próprio Wikipedia como exemplo: “O sucesso improvável do Wikipedia nos traz insight sobre como podemos superar o momento atual. Quando perguntamos aos voluntários a motivação deles, a resposta é que o conhecimento torna o mundo melhor”.

• Mais notícias •

Como e por que o 5G vai revolucionar a internet

A disputa pelo leilão para ocupar a nova frequência celular a ser aberta, o 5G, já tem sido chamada de guerra fria no século XXI. No centro da competição, estão...