Notícias

Celcoin soluciona desafio de conectividade utilizando RTM Cloud Link

As nuvens públicas podem ser boas escolhas para instituições do mercado financeiro que desejam otimizar processos, ter mais facilidade no gerenciamento de dados e até reduzir custos. Mas, ainda que tenham vários benefícios, é importante contar com recursos que garantam mais segurança às informações trafegadas na rede, mantendo a alta disponibilidade, como é o caso do RTM Cloud Link.

equipe Celcoin
(Celcoin/divulgação)

Este serviço fornece conectividade dedicada às principais nuvens do mercado – Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure, IBM Cloud, SAP Cloud Platform, Oracle Cloud e Google Cloud Platform – utilizando acessos redundantes para não precisar passar pela internet, tornando a comunicação mais segura e eliminando o risco de interferências externas.

A vantagem é que, além da conectividade segura à nuvem pública de sua preferência, é possível acessar facilmente diversos players do mercado financeiro que estão dentro da extranet da RTM.

Foi o que a fintech Celcoin fez. Entenda a seguir como a solução RTM Cloud Link possibilitou que um dos projetos da empresa se concretizasse com rapidez e eficiência.

Desafios para

A Celcoin é uma fintech com foco no Open Finance que oferece uma plataforma de APIs (Application Programming Interface) para empresas se conectarem ao sistema financeiro. Ela também possui um aplicativo (Rede Celcoin) que funciona como uma maquineta de sistema pré-pago para a venda de serviços, dentre eles recarga de celular, recarga de jogos, pagamentos de contas e revenda de passagens, além de outros.  

Recentemente, a empresa viu a oportunidade de realizar um projeto no qual viabilizaria aos seus clientes acesso à rede Banco24Horas, permitindo que eles efetuassem saques e depósitos em qualquer lugar do Brasil. Para isso, a Celcoin necessitava de uma conectividade redundante com a Tecban, um dos provedores que estão na rede privada da RTM.

Celcoin/Divulgação)
(Celcoin/divulgação)

De início, não foi fácil. A fintech optou por outra operadora com um serviço mais tradicional, no qual a conexão seria via link físico. Isso exigia uma interligação ao data center da Tecban.  

“Foi um processo muito complexo em sua execução. Levamos três meses só para conseguir entregar um link dentro da Tecban, só que para entrar em produção – por exigência do provedor – precisávamos de dois links: um de produção e outro de contingência. E este segundo link, a operadora não entregava”, contou Rodrigo Moraes, arquiteto de nuvem e co-fundador da Celcoin. 

Para conseguir entregar os dois links, a Celcoin precisou buscar uma nova operadora. “A dificuldade foi enorme, não há quem faça isso no mercado hoje”, disse Rodrigo. Com a indicação de um parceiro, a fintech conseguiu chegar até a RTM, que entendeu sua necessidade e sugeriu realizar esta conexão via RTM Cloud Link 

A fintech, que tem sua estrutura na Microsoft Azure e precisava se comunicar com a Tecban, conseguiu atender a todos os requisitos regulatórios do setor utilizando a rede financeira da RTM, com os dois links exigidos (produção e contingência), um em cada data center da RTM (Rio de Janeiro e São Paulo). 

A estratégia deu certo e exigiu pouca utilização de mão de obra por parte da Celcoin. “A gente não precisou configurar nada praticamente, apenas a VPN da Azure. Toda a configuração para comunicação com a Tecban foi feita pela RTM”, explicou Rodrigo. 

Experiência com a

“Desde o início, a RTM comprou o nosso projeto e entendeu que a gente precisava de rapidez na entrega dos dois links. Passamos o nosso “endpoint” e a RTM subiu a VPN com os dois links redundantes sem precisarmos realizar nenhuma configuração extra. Existe um monte de empresas que oferecem conectividade, mas nenhuma entrega tanta transparência quanto a RTM”
logo Celcoin
Rodrigo Moraes
arquiteto de nuvem e co-fundador da Celcoin

O co-fundador da Celcoin ressaltou que o Cloud Link da RTM foi capaz de facilitar muito o trabalho de se conectar à Tecban. “Era um trabalho muito grande conseguir dois links físicos e foi muito mais simples com a RTM os entregando para a gente”. 

Com o problema resolvido, o projeto da Celcoin finalmente conseguiu avançar.  

“Fez muita diferença para a gente conseguir entregar essa conectividade, que era um ponto crítico do projeto, em tempo recorde. Demorou menos de dois meses para a ativação dos dois links. Obtermos essa redundância foi decisivo para que o nosso projeto desse certo”, completou Rodrigo Moraes. 

Criada em 2016, a Celcoin é uma fintech pioneira em Open Finance, que oferece plataforma de APIs para empresas do sistema financeiro, conectando-os de forma simples, rápida e sem burocracia. Atua de forma 100% independente ofertando APIs para Redes Físicas, para Transações e de Open Banking. Atende mais de 20 bancos, 8 empresas com capital aberto e dezenas de fintechs, além de corretoras, programas de fidelidade e operadoras de telefonia.

• Tags •