Logo RTM

Compartilhe

7 possibilidades e benefícios do Open Finance para instituições financeiras
PorRTM
7 possibilidades e benefícios do open finance

Os players do mercado financeiro terão um novo cenário a ser explorado a partir dos diversos benefícios do Open Finance, ou Sistema Financeiro Aberto,  em português. Você conhece todos eles e sabe como a sua instituição poderá aproveitar essas oportunidades?

É fato que devemos esperar transformações significativas no segmento financeiro. Com a portabilidade de dados e a interoperabilidade, a expansão dos serviços será questão de tempo. A popularização desse novo conceito deve proporcionar:

  • soluções de agregação de dados;
  • gestão financeira de fluxo de caixa (realizado e projetado) centralizada; 
  • iniciação de pagamento e movimento de contas em um mesmo ambiente.

Segundo a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2022, Open Finance e transformação cultural do banco são prioridade para 78% do setor bancário. 

Ainda de acordo com o levantamento da FEBRABAN, os clientes têm demonstrado confiança em compartilhar seus dados. Afinal, essa é uma condição elementar para que a nova modalidade consiga se concretizar. 

No comparativo entre períodos, o estudo apontou aumento de usuários (pessoa física e jurídica) que consentiram em disponibilizar informações em troca de uma experiência melhor, com mais conveniência, simplicidade e usabilidade.

De dezembro de 2021 para abril de 2022, considerando apenas pessoa física, houve um aumento de 18% no número de usuários com consentimento para doação de dados, indo de 548 mil para 644 mil. Já em relação aos usuários PJ, o aumento foi de 60% no mesmo período, indo de 2,5 mil para 4 mil.

Isso comprova que a nova forma de operar financeiramente já está em curso e promete muitas mudanças. Vamos conhecer as principais delas neste artigo!

7 possibilidades e benefícios oferecidos pelo Open Finance

A seguir, confira o que pode acontecer a médio e longo prazo com as novas possibilidades do Open Finance para instituições financeiras

1. Fluidez em processos de pagamento

O Sistema Financeiro Aberto permite que Iniciadores de Transação de Pagamento (ITPs) passem a integrar o ecossistema de compartilhamentos de dados com o PIX, dando condições para que o movimento de valores possa ser iniciado fora do ambiente do internet banking.

Aqui vão algumas vantagens que tornam procedimentos de pagamento mais fluidos com essa novidade:

  • Os usuários não precisarão mais copiar um código PIX, abrir o aplicativo da instituição financeira e, somente depois, pagar uma compra. Via ITPs, a opção de pagamento será disponibilizada no próprio ambiente da compra;
  • A funcionalidade de ITP elimina fricções para ativação de contas, pois possibilita transações via PIX para corretoras. Antes, o cliente precisava se deslocar até o banco para transferir dinheiro à conta recém-aberta;
  • O ITP favorece o parcelamento de compras sem intermediação de operadoras e adquirentes, operando também via PIX e melhorando a oferta de descontos e atrativos para as vendas. 

>> Saiba como se tornar um Iniciador de Transações de Pagamentos (ITP) com o Open Finance! 

2. Simplificação do cadastro e onboarding de clientes

A burocracia sempre esteve muito associada a serviços financeiros. Mesmo com a evolução do digital, é normal que diversos formulários devam ser preenchidos durante uma nova contratação. 

Com a abertura de dados, porém, isso tende a ser eliminado. Espera-se um aumento das conversões, já que as pessoas que aderirem ao formato terão suas informações centralizadas e acessíveis em um sistema. 

É o adeus aos cadastros manuais, com um onboarding de clientes facilitado!

3. Produtos personalizados

Open Finance é um conceito que engloba:

A disponibilidade das informações e a aplicação de recursos de inteligência de dados (com o uso de Inteligência Artificial e Big Data, por exemplo) impulsionarão um aspecto fundamental para a qualidade da experiência do usuário: a personalização

As instituições poderão entender a receita real do consumidor, seus hábitos de compra e suas rendas extras. Com uma visão 360º sobre o cliente, será possível dispor de uma agenda de benefícios completamente adequada ao perfil do mesmo. 

4. Prospecção de novos clientes de linhas de crédito

O intercâmbio de dados para oferta de crédito no mercado passou a valer em 2022 no Brasil. Desde que com autorização prévia dos usuários, qualquer instituição interessada em conquistar novos clientes pode fazer propostas a quem possui financiamentos ou deseja contratar uma nova linha.

Para chegar a proposições competitivas, os juros são o poder de barganha no mercado. As chances de contratar linhas de crédito com juros mais baixos aumentam por parte do consumidor, que também passa a contar com processos menos burocráticos e mais inteligentes. 

São fatores que favorecem novos negócios!

5. Democratização do mercado financeiro

A abertura de dados integrada a facilidades como o PIX diversificou o perfil de players na oferta de serviços que não dependem mais da sede física de um banco. Empresas de outros segmentos estão aumentando seu portfólio, como:

  • supermercados;
  • aplicativos de delivery;
  • aplicativos de telecomunicações. 

Isso contribui para a competitividade e entrega mais valor aos consumidores na hora da compra. 

6. Inovação de produtos

Além do compartilhamento de dados do público, outro ponto é fundamental para as possibilidades de Open Finance: a padronização das informações

Apesar de ser um grande desafio — cada instituição financeira tem um modo de lidar com os dados dos clientes—, esse tipo de parâmetro vai viabilizar um grande salto rumo à inovação

A conexão via APIs passará a ser facilitada e comum para incorporar infraestruturas prontas a quem quiser oferecer produtos financeiros. 

Sendo assim, cada empresa poderá focar no que sabe fazer de melhor, e o consumidor contará com um mercado certamente mais inovador

7. Centralização de dados financeiros de clientes

Os usuários que concordarem com o modelo Open Finance poderão analisar em um único dashboard todas as movimentações realizadas em qualquer instituição financeira. Esse é um ponto que:

  • agiliza procedimentos de aprovação na contratação de serviços;
  • diminui trâmites burocráticos;
  • melhora a organização financeira dos clientes.

Para aproveitar ao máximo esse cenário promissor, cabe aos players buscar atualização constante e desenvolver mecanismos capazes de incorporar tecnologias avançadas para uso de dados em suas operações. 

Então, acompanhe quem já é expert no assunto. Fique ligado no nosso blog!

Deixe seu comentário

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Newsletter

Cadastre-se e receba todos os nossos conteúdos por e-mail, em primeira-mão.


    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Veja outras notícias relacionadas

    Arte que mostra a tela da solução RTM Community, que facilita a comunicação entre traders.
    Ferramenta para otimizar a comunicação entre traders: conheça a RTM Community
    Imagem ilustrativa para texto do blog da RTM que explica o que é cloud native e por que o mercado financeiro deve se atentar a isso.
    O que é cloud native e por que o mercado financeiro deve se atentar a isso?
    Imagem de capa do post de blog sobre PLDFT: prevenção de lavagem de dinheiro em instituições financeiras.
    PLDFT: como prevenir a lavagem de dinheiro em instituições financeiras