fbpx

Notícias

Entrevista: Banco da China (Brasil) S.A fala sobre serviços de voz e data center

Foi na busca por uma infraestrutura segura com conectividade altamente disponível e preços acessíveis que o Banco da China (Brasil) S.A encontrou a RTM. Já são oito anos de parceria de sucesso com a Rede, utilizando serviços como colocation, VM (virtual machine), site de contingência e mesa de operações para dar suporte às atividades e ao crescimento da instituição.

O Conexão RTM conversou com chefe do Departamento de TI do Banco da China (Brasil) S.A, Fernando Chinelato, sobre a utilização dos serviços e os principais marcos desta trajetória, em especial sobre a contratação da mesa de operações rtm trade solution.

No final de 2019, o Banco da China (Brasil) S.A contratou a mesa de operações rtm trade solution. Qual era o cenário antes da contratação? Quais desafios o Banco da China (Brasil) S.A enfrentava?

R: Anteriormente, não tínhamos um volume de transações tão expressivo, mas nos últimos anos isto mudou. Vimos a necessidade de substituir os telefones utilizados pela tesouraria por uma mesa de operações e analisamos algumas possibilidades no mercado.

A RTM nos apresentou o trade solution e começamos os testes com a plataforma aqui dentro para verificar as questões técnicas, especialmente com a nossa central PABX e a comunicação com a rede de vocês. Foi um processo com alguns desafios iniciais, mas conseguimos colocar no ar e a aceitação por parte dos nossos traders foi ótima.

Hoje, trabalhamos com duas mesas que funcionam super bem, sem nenhum problema mesmo com a situação da pandemia e do home office. Também contratamos duas hotlines que foram agregadas à plataforma.

"Conversamos bastante com o time RTM e essa é uma das características que considero mais importante: um bom relacionamento para o entendimento entre as partes."
Fernando Chinelato, chefe do Departamento de TI do Banco da China (Brasil).
Fernando Chinelato
chefe do Departamento de TI do Banco da China (Brasil) S.A

E por que o Banco da China (Brasil) S.A escolheu a solução da RTM?

R: O valor mensal foi um dos pontos cruciais para a nossa tomada de decisão. Em comparação com outras no mercado, a mesa da RTM é bem mais conta e nossos traders nunca tiveram nenhum problema até hoje.

Além da mesa de operações, o Banco utiliza os serviços de site de contingência, colocation e a VM da RTM. Conte um pouco da sua experiência.

R: Desde a contratação dos serviços, foi tudo muito tranquilo. Escolhemos a RTM por dois motivos: os valores e o link SPB que já temos com vocês, então unimos o útil ao agradável. Utilizamos meio hack para os nossos servidores que são VM (virtual machine) e possuímos também um “share” com posições, impressora e desktops. Todos os anos fazemos testes, mas o sistema funciona muito bem.

Na sua opinião, como avalia o atendimento da RTM?

R: Sempre que precisamos, as equipes agarraram com afinco a situação para resolvê-la rapidamente. O time é legal, trocamos bastante ideia, e essa é uma das características que considero mais importante: ter um bom relacionamento para o entendimento entre as partes.

Nunca tivemos nenhum problema, por isso, dou nota 10.

O Banco da China (Brasil) S.A

Atento às oportunidades do mercado da América do Sul e principalmente ao cenário brasileiro, em meados de 1998, o BOC abriu o seu escritório de representação no Brasil e, ao longo de 10 anos, realizou pesquisas de mercado, cultivando vínculos com potenciais clientes. Finalmente, em 13 de março de 2009, o Banco da China (Brasil) S.A. foi fundado e inscrito no Banco Central, passando a atuar como instituição financeira.

• Mais notícias •

Live: Desafios da inovação aberta no mercado financeiro

As empresas do setor financeiro estão investindo cada vez mais em iniciativas de inovação aberta, buscando acordos com startups capazes de acelerar a aplicação de novas ideias e soluções. Um nicho que cresceu muito no

A transformação digital exige resiliência e latência

O relacionamento do cliente com o sistema financeiro vem mudando e as instituições precisam pensar em estratégias para atender um cenário marcado pelo uso intensivo da tecnologia. Cada vez mais as transações devem ser realizadas

Adriane fala sobre Open Innovation no Fintech Summit

De que forma as instituições podem praticar a inovação? Esta foi uma das questões abordadas no painel ‘Os principais desafios do Open Innovation para o mercado financeiro’ no Fintech Summit, promovido pelo Distrito, com a

RTM participa do primeiro Fintech Summit

No próximo dia 17 começa o inédito Fintech Summit, promovido pelo Distrito, eleito o melhor hub de inovação do Brasil pela Startup Awards 2020. Serão 12 painéis com os temas que estão fervendo no mercado.