fbpx

Notícias

A transformação digital exige resiliência e latência

Luis Henrique Guimarães, gerente de Infraestrutura e Segurança da Informação da sim;paul
Luis Henrique Guimarães, gerente de Infraestrutura e Segurança da Informação da sim;paul

O relacionamento do cliente com o sistema financeiro vem mudando e as instituições precisam pensar em estratégias para atender um cenário marcado pelo uso intensivo da tecnologia. Cada vez mais as transações devem ser realizadas no ambiente digital, exigindo uma infraestrutura de data centers robusta e sempre atualizada. O cloud computing surge como um importante instrumento nesse processo de transformação. A virtualização dos servidores oferece flexibilidade, escalabilidade e economia de custos, permitindo às instituições adquirirem serviços conforme o crescimento da demanda.

Em entrevista ao Conexão, o gerente de Infraestrutura e Segurança da Informação da sim;paul, Luís Henrique de Faria Guimarães, conta sua experiência com os serviços de Data center da RTM. 

Por que a sim;paul optou pela RTM como principal provedor de data center?

R: Foi uma escolha estratégica. A RTM é uma empresa da B3 e da ANBIMA, focada em tecnologia para o mercado financeiro.

Como instituição financeira, temos obrigação regulatória de ter contingenciamento para viabilizar a operação. Contar com um fornecedor que possua conhecimento específico do setor faz toda a diferença. Além de desenvolver projetos com muito mais qualidade, um parceiro com expertise na área é capaz de resolver as demandas de forma rápida e ágil. Isso porque ele conhece o cliente a fundo, entende como funcionam os processos internos, a regulação, a governança e todas as regras que precisam ser seguidas pelas instituições.

Além da expertise da RTM no setor financeiro, quais outras vantagens foram observadas?

R: Foi possível viabilizar conexões com os principais players financeiros, como a Bolsa e o Bacen, de maneira simplificada, segura e bastante disponível, sem quedas. Além disso, não tivemos que nos preocupar com questões de infra, configuração, roteamento, firewall etc. O serviço oferece toda a infraestrutura crítica necessária para que as empresas consigam dar continuidade em seus processos de negócios.

O uso da nuvem vem crescendo bastante. Qual o diferencial da rtm cloud server?

R: No início do projeto, ainda não tínhamos muita ideia da dimensão do que se tornaria a nossa arquitetura. Sabíamos que no centro, no cerne, estaria a RTM e que dela seria possível distribuir as conexões para os escritórios, outras nuvens e fornecedores.

Com a RTM, foi fácil compreender todos os requisitos do mercado financeiro e contar com uma estrutura altamente segura dentro de um ecossistema que é constantemente alvo de ataques.

Que benefícios a sim;paul percebeu com a sua contratação?

R: Com a ajuda do consultor da RTM, conseguimos elaborar uma solução que viabilizasse as conexões com provedores financeiros dentro da nuvem da RTM. Foi um caminho mais econômico, que trouxe um ganho fantástico para nós. Deu mais sustentação e confiança nos nossos negócios.

A sim;paul optou por rodar o SINACOR dentro da RTM. Qual a experiência obtida?

R: Este sistema é o coração da corretora, então é importantíssimo termos alta disponibilidade. Ainda temos uma certa autonomia no gerenciamento, como nas rotinas de backup, mas mantemos uma responsabilidade compartilhada com a RTM. E quando a gente precisou de um atendimento rápido, a RTM foi parceira. Disponibilizou pessoas de todas as suas equipes técnicas, como NOC, SOC e Engenharia, para realizar uma análise profunda da situação e nos ajudar a resolver prontamente. Foi uma experiência muito positiva e seguimos buscando juntos as melhores soluções. Temos uma série de serviços alocados dentro da RTM tendo em vista a segurança, a disponibilidade e o time que trabalha para o perfeito funcionamento de tudo isso. 

sim;paul obtém conectividade de alta performance com SD-WAN

Além dos serviços de data center, a sim;paul também contratou a tecnologia SD-WAN, que proporcionou mais resiliência às redes dos seus escritórios e conexões de alta performance com provedores do mercado.

Clique aqui e confira o case completo.

• Mais notícias •

Live: Desafios da inovação aberta no mercado financeiro

As empresas do setor financeiro estão investindo cada vez mais em iniciativas de inovação aberta, buscando acordos com startups capazes de acelerar a aplicação de novas ideias e soluções. Um nicho que cresceu muito no

A transformação digital exige resiliência e latência

O relacionamento do cliente com o sistema financeiro vem mudando e as instituições precisam pensar em estratégias para atender um cenário marcado pelo uso intensivo da tecnologia. Cada vez mais as transações devem ser realizadas

Adriane fala sobre Open Innovation no Fintech Summit

De que forma as instituições podem praticar a inovação? Esta foi uma das questões abordadas no painel ‘Os principais desafios do Open Innovation para o mercado financeiro’ no Fintech Summit, promovido pelo Distrito, com a

RTM participa do primeiro Fintech Summit

No próximo dia 17 começa o inédito Fintech Summit, promovido pelo Distrito, eleito o melhor hub de inovação do Brasil pela Startup Awards 2020. Serão 12 painéis com os temas que estão fervendo no mercado.