Notícias

Entrevista Othederaldo Jr./UB Sistemas - 12/09/2011

 

Modelo SaaS desonera profissionais de TI

Por que a UB Sistemas firmou parceria com a RTM? A UB, empresa de software e consultoria, buscava alternativas para o fornecimento de seus produtos na modalidade SaaS. O parceiro deveria ser confiável, sólido e conhecido na área financeira. Esta clientela é muito exigente no que tange à segurança da informação. Não é tarefa fácil convencer bancos a depositar fora de casa os dados de riscos, compliance, planos de continuidade e auditoria – principais áreas de atuação da UB. A RTM, por ter grande base de clientes no segmento financeiro, ofertando links de comunicação, preenchia bem esses requisitos. Acresce que a UB procurava parceiro com custos adequados, para não onerar os preços das soluções. A aliança firmada também atendeu a essa necessidade.

Quais as expectativas em relação à parceria? Atualmente, os produtos da UB são vendidos mediante o licenciamento tradicional de software, envolvendo a implantação nas instalações do cliente. Todavia, a área de TI das instituições em geral está sempre muito atarefada, com a mesa cheia de compromissos. Isso gera dificuldade para mobilizar os recursos necessários a internalizar soluções de terceiros. No licenciamento padrão deve-se preparar o ambiente operacional, instalar o sistema, homologar os resultados etc. Sem agenda, os profissionais de TI não conseguem dedicar tempo a essas atividades. No procedimento SaaS, tudo é mais fácil: os produtos estão prontos para uso, bastando a criação de site e disponibilização do serviço, com envolvimento mínimo da área de TI do cliente. A expectativa com a parceira é, dessa forma, potencializar a comercialização dos produtos UB, ampliando os ganhos das partes, UB, RTM e cliente.

Em que o Regence pode auxiliar os usuários da RTM? O Regence ajuda as empresas a mitigar riscos corporativos, a atender a regulamentações, a estabelecer auditorias confiáveis e a implantar planos de continuidade do negócio. O Regence é composto por cinco módulos: Gestão de Riscos; Controle de Normas; Auditoria; Gestão de Continuidade; e Agenda Legal.

Como o módulo do Sistema de Agenda Legal pode facilitar a rotina das instituições financeiras? Este é o mais novo software da família Regence. A demanda pelo produto tem sido muito alta, em função de alterações recentes do Banco Central. O Regence - Sistema de Agenda Legal controla o envio das informações que uma instituição financeira presta aos órgãos reguladores, entre eles o Banco Central, Receita Federal, CVM, BNDES. Através da Resolução n°3.883 e Circular n°3.504, o BC mudou as penalizações quando ocorrem atrasos ou erros na entrega de informações. Em vez de multas, adotará medidas mais duras. Convidará a diretoria da instituição para reunião, ocasião em que solicitará plano de saneamento das irregularidades. Se o problema persistir, poderá abrir processo administrativo. Executivos que assinam e produzem as informações estarão implicados. Uma instituição financeira tem muitas obrigações. São mais de 300 mensais, de formatos e periodicidades diversificadas, para uma companhia de médio porte, por exemplo. Dados os volumes e complexidade envolvidos, é difícil controlar tudo sem ferramentas adequadas. O Regence ajuda os bancos e empresas a se adequar à legislação do BC. Os benefícios se traduzem em ganhos de produtividade e redução de custos, no fortalecimento da imagem da instituição e na mitigação de riscos legais.

O Regence se aplica a outros nichos do mercado ou exclusivamente ao setor financeiro? O Regence também se aplica ao segmento não financeiro, tendo os seguintes alvos: empresas (nacionais e estrangeiras) com ações na bolsa de Nova York, ou seja, sujeitas à SOX; companhias de capital aberto ou em fase de IPO (Initial Public Offering); grandes corporações em geral e organizações modernas, interessadas em iniciativas de gestão de riscos corporativos.

Qual a vantagem de acessá-lo via RTM no modelo SaaS? São muitas as vantagens. O cliente economiza com infraestrutura (servidores e software básicos) e com a manutenção; não é preciso mobilizar os profissionais de TI; o acesso ao uso do Sistema é rápido, pois o serviço está pronto, bastando disponibilizar site ao cliente; e o suporte para a UB, que não necessita adentrar no ambiente operacional do cliente, é mais barato.

As instituições usuárias podem solicitar os módulos do Regence em caráter experimental? Como devem proceder e qual o período disponível para testes? Sim, é possível testar o Sistema. O processo é simples. Quando a empresa deseja o teste, solicitamos apenas que envie e-mail informando que tem interesse em contratar o Regence. Ele não está assumindo que comprará o produto, mas apenas que intenciona fazê-lo. Cumprida esta ligeira formalidade, disponibilizamos site para operação do Sistema por uma semana, podendo o prazo, dependendo do caso, ser estendido.